Ex-Membro da Força Suprema foge com Milhões

0
5321

William Gaspar, mais conhecido por “Don P”, ex-membro da Força Suprema e agente do músico Plutónio que, durante um tempo, trabalhou com a Afro Digital, é acusado, pelo dono da empresa acima citada, por roubar milhões de Kwanzas provenientes das vendas de CD, merchandise e shows, tendo fugido para Portugal.
“Infelizmente, isto não é nenhum boato, mas sim a pura verdade. O Don P era uma pessoa que já trabalhava comigo e com o Plutónio há alguns anos. Tratava da carreira do Plutónio e tratava da produção dos vídeos da Afro Digital. Durante os meses de Agosto e Setembro de 2016,  a Afro Digital esteve em Angola a trabalhar directamente com o Plutónio, mas, entretanto, quando tivéssemos uma folga, aproveitávamos o tempo para trabalhar com outros artistas angolanos e, tal como o Plutónio, confiámos no Don P para que pudesse guardar o dinheiro, por ter alguns conhecidos no banco que pudessem facilitar as transferências”, contou Johel Almeida, CEO da Afro Digital.

Johel disse ainda que há meses falou com Don P para que devolvesse o dinheiro, ou pelo menos que dissesse a verdade a cerca do que se tinha passado, mas ele esteve sempre a evitar e a arranjar desculpas e chegou ao ponto de passar cheques sem fundos, criar facebooks falsos e tentar culpar a própria família de o ter roubado.

“Nas produções dos vídeos gravados em Lisboa, sempre houve uma falha ou outra com o dinheiro, mas sempre foram valores mínimos. Desta vez, ele simplesmente desapareceu com cerca de um milhão e trezentos e cinquenta  mil Kwanzas (1.350.000), fora o que ele já nos devia e foi tirando das produções dos vídeos. Só quando eu abordei o Plutónio directamente acerca do que se passava é que fomos descobrindo a dimensão das mentiras e dos roubos, pois tudo que fosse valores e negociações, o Plutónio deixava nas mãos de Don P e ele aproveitou-se disso para também enganar vários artistas, organizadores de eventos e até mesmo o próprio Plutónio, que recentemente esteve em Angola a promover o seu mais recente álbum “Preto e Vermelho”.

“É uma situação extremamente triste e sensivel, tanto para mim como para ele, pois já considerávamos o Don P como família e custou nos acreditar que, por dinheiro, ele fosse capaz de arriscar a destruir uma carreira e uma empresa que ele próprio ajudou a crescer. Ele foi capaz de manipular e enganar todos ao seu redor e, até hoje, não sabemos onde foram parar os valores tanto da Afro Digital como dos cachets dos shows e das vendas de Plutonio, que foram mais de 5 milhões de Kwanzas perdidos”. contou Johel indignado.

Para terminar, o CEO da Afro Digital pediu desculpas à todos artistas, organizadoes e promotores de eventos, Dj e pessoas singulares que foram prejudicadas e enganadas pelo Don P enquanto trabalhava com ele, esclarecendo que, nem ele, nem o Plutónio tinham noção do que estava a se passar, e apelou as pessoas que se afastem de Don P e se alguém souber do seu paradeiro  ou saiba alguma coisa acerca dos valores, que entre em  que entre em contacto com a Afro Digital.

Fonte: PlatineLine